sexta-feira, 23 de julho de 2010

Duvidas frequentes sobre tintura e habitos que devemos mudar

1. Pintei o cabelo de preto e me arrependi. O que eu faço?
Essa cor é difícil de tirar. O ideal é que ela saia sozinha – você deixa o cabelo crescer e vai cortando as pontas. Se não tiver paciência para isso, outra solução é fazer uma decapagem, processo em que se aplica descolorante na cabeça inteira para remover os pigmentos da tinta. É rápido, porém muito agressivo, e costuma detonar o cabelo. Depois, para amenizar o estrago, só batendo ponto no salão para fazer uma hidratação profunda – sim, porque nesse caso a máscara capilar não resolve.

2. Fiz escova progressiva e agora quero ficar loira. Posso?
Pode desde que dê o intervalo de 15 dias, no mínimo, entre os procedimentos. É importante também consultar um cabeleireiro. Somente ele vai poder dizer se o seu fio aguenta receber uma nova química sem arrebentar.

3. Quem tem cabelo crespo pode fazer luzes?
Claro que sim! A diferença é que as mechas precisam ser mais largas. Caso contrário, os fios mais claros vão ficar escondidos entre os cachos.

4. É verdade que o vermelho desbota mais rápido que as outras cores?
Sim. Só para ter uma idéia, enquanto os castanhos duram, em média, 20 lavagens, os vermelhos suportam apenas 12! Por isso, se você está pensando em ficar ruiva, prepare-se para lavar a cabeça a cada dois dias e usar produtos específicos para cabelos com essa nuance.

5. Dá para passar do castanho ao loiríssimo em casa?
Nem pensar! Para clarear o cabelo, é preciso, primeiro, tirar toda a cor dele para, só então, passar o tom de loiro que você quer. Esse processo resseca os fios e, se não for bem feito, pode deixar o resultado artificial. Para evitar esses problemas, o melhor é clarear gradualmente, dando intervalo de um mês entre uma coloração e outra.

6. Qual a diferença entre a tintura permanente, a temporária e a tonalizante?
A permanente possui corantes mais intensos e, por isso, altera a cor do cabelo para sempre. Para tirar, só cortando. O legal de usar esse tipo de produto é que ele clareia até quatro tons dos fios, o que é bom para quem quer mudar radicalmente o visual. A versão temporária clareia até um tom – é para quem deseja um resultado bem próximo do natural. Como sai com as lavagens, é uma boa pedida para quem ainda não tem certeza da cor que deseja. Já o tonalizante tem pouco poder de coloração e é ideal para dar brilho e uniformizar a cor dos fios.

7. As mechas coloridas, como as rosa, estragam mais o cabelo que as tradicionais?
O problema desses tons é que eles ficam fracos e apagados – às vezes, nem pegam – se você não descolorir os fios antes com água oxigenada. Daí, a chance de o cabelo ficar quebradiço e ressecado feito palha é maior.

8. Posso ter mais de uma cor na cabeça?
Claro! Se quiser um estilo mais discreto, faça luzes dois ou três tons abaixo do seu cabelo. E, para ousar, você pode pedir para o seu cabeleireiro fazer mechas de cores fortes, como rosa, laranja, azul e violeta.

9. Existe um ponto certo da cabeça para fazer mechas coloridas?
Não, geralmente elas ficam no topo da cabeça ou na franja porque ali é que aparecem mais. Mas nada impede de você fazer no cabelo todo, misturando bem com os fios naturais ou escurecer mais as pontas ou a base, próximo à nuca.

10. Tudo bem pintar o cabelo com a água em que o papel crepom foi dissolvido?
Além de ressecar os fios, o resultado vai durar bem pouco (cerca de três lavagens). Com os tonalizantes coloridos, o efeito pode durar até oito e, com as tintas, um mês. O melhor é optar por tintas especiais (existe até uma cor de jeans).





Hábitos para riscar da sua cabeça

Você nem percebe, mas algumas manias que fazem parte da sua rotina de cuidados com os cabelos podem arruinar os fios. Não erre mais!



Pressa na hora de secar 
Fazer escova no cabelo excessivamente molhado faz com que os fios fiquem expostos mais tempo ao calor do secador e favorece a quebra. 
Nova atitude: “Envolva todo o cabelo com a toalha e torça-o levemente, sem esfregar, para evitar o atrito”, ensina Déia Dios, do Ddios, em São Paulo. Só depois de retirar o excesso de umidade, recorra ao secador. 

Misturar vários produtos para fazer hidratação 
“Algumas mulheres apostam em um coquetel de tratamento, como ampola de vitamina C, de vitamina A, máscara... Ao adicionarem um produto mais oleoso a outro que tenha uma textura encorpada, o resultado é um mix pesado, capaz de provocar descamação, caspa e irritação no couro cabeludo”, alerta Charles Veiyga, do Ash Hair & Esthetics, em São Paulo. 
Nova atitude: “Use um único creme potente ou, então, uma ampola de cada vez. Coloque o produto só nos fios (mantendo três dedos de distância da raiz). Essa regra só não se aplica a cabelos coloridos com tons superclaros, do tipo loiro-platinado, que sofrem com o ressecamento próximo do couro”, recomenda Charles. 

Condicionador ou máscara nos fios encharcados “Além de diminuir a eficácia do produto, faz com que ele migre para o couro cabeludo, provocando a oleosidade”, alerta a cabeleireira Julianne Farias, do salão Julita & Julianne, de Recife. 
Nova atitude: lave com xampu, enxágue muito bem e elimine o excesso de água com a toalha. Só depois aplique o condicionador ou a máscara capilar, mecha por mecha. “Espere alguns minutos e enxágue muito bem”, recomenda Julianne. “Parece óbvio, mas muita gente ainda comete o mesmo erro. Produtos como condicionadores e máscaras não foram elaborados para permanecer no cabelo. Se a intenção for essa, o correto é optar por um leave-in”, complementa Debora Melro. 


Um comentário:

Ankh Abud disse...

Bem, vc me conhece... uma das coisas que me impede de trocar a cor dos cabelos é justamente a demora e as manchas que vão ficando.. entao lá vou eu com o preto de novo...